Postagens

Postagem em destaque

Empate na Vila Famosa. Justo para um bom San x São?

Um bom clássico, na Vila Belmiro, com predominância do Santos, no primeiro tempo, e com um São Paulo melhor na etapa final, mas não sei se o empate seria o melhor resultado, deveríamos ter um vencedor porque os dois times buscaram o gol e valeu a pena ficar grudado, ouvindo o fera do rádio esportivo, Oswaldo Maciel, agora na Transamérica fm com link para o meu celular.

E este narrador, aposentado, que tanto se espelhou no moço do peito aberto e o coração cheio de amor prá dar, inclusive copiando seu bordão nas transmissões, ficou extasiado diante da TV e com o celular colado no ouvido vibrando com o bom jogo e com a ótima, ainda em forma, narração de Oswaldo Maciel. 

Emoções de reencontro de lado volto a falar do jogo, que no primeiro teve um gol do Peixe e diversas oportunidades perdidas, um Soberano complicado na saída de bola, parece que os jogadores do tricolor não assimilaram ainda o esquema de Diniz, que acertou no vestiário e o time voltou mais plugado no tempo final, achou o emp…

Brasileirão com dois jogos tenta animar o sábado chuvoso

Se alguém me chamar para um chope ou uma pizza, neste sábado chuvoso, eu aceito. Espero que à noite chegue com uma pausa nesta chuva intermitente e abençoada, mas é hora, né mesmo? 

E eu digo que aceito o convite porque o que sempre me impede de sair é um bom jogo de bola na televisão, não gosto de assistir em bares ou lugares abertos, e hoje, bola boa só mesmo às 16 horas, na Vila Belmiro, onde tem o famoso San x São dos paulistas. 

Sim, o jogo do sábado, me parece ser o único bom espetáculo de futebol a ser jogado neste dia de muita chuva e um clima gostoso pedindo para abrir um bom vinho francês ou chileno, depende do seu bolso ou paladar, e para ver Santos x São Paulo, quatro da tarde, até que a pedida é nota 10.

E o que poderemos ter neste San x São? Um Tricolor diferente, tentando jogar de forma mais didática e menos inventiva? Fernando Diniz terá pela frente um ótimo estrategista, Jorge Sampaoli, e seu time terá que se resguardar muito na defesa para não ser castigado com uma quan…

Um jogo sem som e com cenário horrível

Não ouvi o jogo, preferi seguir o conselho do Antonio Manoel, amigo paduano, que estava com a tevê ligada no Brasil x Argentina mas o som nos sambas de enredo do Rio e São Paulo, e, segundo ele, especialista no assunto, os paulistas já são melhores do que os cariocas neste sentido. 

Eu, meu caro amigo, fiquei com o som no Spotfy, ouvindo anos 60/70, e também com a tevê ligada no jogo, tentando fazer algumas anotações, como fazia o saudoso amigo, comentarista José Nunes da Fonseca, porém, tem sempre um porém, o primeiro tempo terminou e o papel ficou em branco, nada de interessante para anotar a não ser os pênaltis perdidos por Jesus e Messi, só que o argentino aproveitou o rebote. 

E foi só no primeiro tempo e no jogo inteiro o lado do papel reservado para o time brasileiro ficaria em branco se insistisse em continuar anotando, não criou, não chutou, não entrou na área enquanto a Argentina chutou 14 bolas a gol, sete em direção a meta de Alison, o melhor do time de Tite no jogo de hoje,…

Tem clássico em Dubai

Sai de casa cedo, fui cumprir um social triste e doloroso, sepultamento do amigo Celso França, falecido ontem, e retorno agora, fora do script, porque ao assistir ao Globo Esporte fiquei sabendo do jogo da seleção. 
Sério, não tinha noção que este amistoso, contra aArgentina, será agora, às 14h, em Dubai. Coisas de um desinteressado pelas coisas da CBF  e da velha camisa canarinho. 
Pois é, vi na TV que Tite quer mover o time titular e hoje terá Lucas Paquetá como titular e Militão na zaga e eu, se não dormir, na poltrona quieto e torcendo por um bom jogo e que valha a pena.

Opinião = Um clássico que valeu a pena

Depois de um dia tenso, agitado, cheio de novidades, que me foram agradáveis, apesar dos pesares, um jogo animado, bom de ser visto, com dois times ofensivos, desguarnecidos na retaguarda e frágeis no meio campo, dois treinadores tentando mostrar que são técnicos no assunto futebol, e, o que é melhor, com oito gols e muitas emoções nos 100 minutos de jogo jogado com prazer. 

Foi deitar por volta da meia noite, minha mulher, ainda acordada, perguntou: - Flamengo venceu de quanto? Foi goleada? Ouvi uns dez gols cá do quarto e os gritos do Vergalhão ecoaram e não me deixaram dormir. 

Quando eu disse que foi 4x4 e poderia ter sido 6x6 ou mais, ela espantou e novamente fez uma pergunta, inteligente e segura. - Com este empate o Flamengo ainda pode chegar ao título antecipadamente? Como é que o Vasco conseguiu jogar tanto para atrapalhar o meu time?

Sobre chegar ao título, de forma antecipada, ainda há muitas possibilidades, não agora, na próxima rodada, e sobre como o Vasco conseguiu jogar é …

Papo de Bola - Sobre um clássico carioca

Não sei se falamos muito, ontem à noite, se o momento mexe comigo e amigos, imaginem com os torcedores fanáticos, tipo Dudu e Edu, uma dupla, não sertaneja, que ontem me proporcionaram momentos de grandes lembranças recordando grandes jogos entre Flamengo, do Dudu, e Vasco, do Edu, em decisões dos estaduais do Rio de Janeiro. 

Isto mesmo, só em decisões pelos estaduais, pois em âmbito nacional os dois nunca foram protagonistas no mesmo momento, cada um brilhou individualmente e decidiram com "estranhos", como disse Lenílson, e lembraram, o trio, que decisão de Brasileiro, entre cariocas, só mesmo em 1992 quando o Botafogo precisava de dois empates contra o Flamengo e perdeu a primeira, 3x0, e conseguiu um 2x2 no segundo jogo e o rubro-negro conquistou seu quinto título nacional. 

E aí, ao falar do jogo de hoje, a dupla se esquivou e tentou voltar a comentar jogos bonitos, grandes decisões, Edu lembrou a do gol de Cocada, que durante alguns anos foi ídolo do Americano FC, em Ca…

Troca na confusão - Sai Fogão entra Flusão

E Botafogo trocou de lugar com o Fluminense, na zona de rebaixamento, com uma vitória sobre o lanterna Avaí, dentro do Estádio Nilton Santos, por 2x0, na noite de ontem. Não foi  uma grande atuação do Glorioso, para sacramentar a vitória foi preciso um pênalti, inexistente, marcado pelo árbitro da partida e confirmado pelo VAR, que Diego Souza bateu e converteu. 

Foi um time apagado e disperso, só venceu porque o Avaí é fraco, está desmotivado pela queda iminente e os três pontos deixou claro que a briga pela última vaga do rebaixamento será intensa entre ele, Botafogo, Fluminense e Cruzeiro, claro que o Ceará e o Fortaleza, com 36 e 39 pontos, também correm risco, mas é uma vaga apenas e a briga estará centralizada nestes cinco até a última rodada.