Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2012

Gols e surpresas na quarta de futebol pelo mundo.

Uma tarde cheia de futebol, alguns jogos interessantes e outros nem tanto, como empate sem gols entre Bangu e Olaria, em Moça Bonita, ou a derrota da Itália, em casa, para a seleção dos Estados Unidos por 1x0. Surpresa? Não para este blogueiro, que há tempos vem criticando o decadente futebol italiano.

Mas existem as compensações, como o show de Messi, mais um, que fez três gols contra a Suíça no amistoso com a seleção da Argentina. Teve a vitória da França, lá em Bremen, contra a anfitriã Alemanha, ambas se preparando para a Eurocopa/2012 e a certeza de que Blanc botou o Galo francês no lugar.
No palco da final da Eurocopa a Celeste Olímpica, de quem eu esperava muito mais, empatou com a Romênia e deixou frustrada a torcida do Uruguai, que com certeza também esperava uma vitória sobre a mediana seleção européia.
Por aqui teve bola rolando pelo Estadual, já falei de Bangu e Olaria, e na Baixada Fluminense o Nova Iguaçu venceu, outra vez, o Friburguense, desta vez no tempo normal, por 2x1…

Pensamentos de Dutra & Tostão

O blogueiro/colunista fica feliz quando suas ideias e pensamentos são comuns com as ideias e pensamentos de um craque excepcional em campo e nas letrinhas. Tenho dito por aqui, os que me seguem sabem disto, que nosso futebol está em recesso qualitativo e sofre com a péssima qualidade das bases dos principais clubes brasileiros.


Tostão, a fera da Copa 1970 e hoje colunista do conceito jornal paulista, Folha de São Paulo, diz o mesmo em suas colunas semanais e até dá os mesmos exemplos citados pelo blog e coluna destes que vos fala no momento.


“Fora Neymar e Dedé, dificilmente outro jogador seria titular das melhores equipes da Europa. A maioria que vai para times médios fracassa e, mesmo assim, volta mais valorizada, como Wesley. Criaram até uma vaquinha entre os torcedores do Palmeiras para contratá-lo, como se fosse um craque”.


Pensa que fui eu o autor deste parágrafo? Sim, há alguns dias escrevi sobre o tema, mas este é de Tostão, em sua coluna da Folha de São Paulo nesta quarta-feira.…

Taça Rio começa hoje

Hoje começa o segundo turno do Estadual do Rio, a Taça Rio, que tem três candidatos buscando o título para ir a final contra o Fluminense, vencedor da Taça Guanabara, o primeiro turno, e cerca de meia dúzia brigando com o Bangu para não cair para a segundona no final da competição. 


O Flamengo começa a Taça Rio sem Ronaldinho Gaúcho, que para grande maioria é um bom negócio e a certeza de melhoria do time com a entrada de Botinelli no seu lugar. O rubro-negro estreia em Macaé, no jogo da Globo (22h), contra um dos melhores pequenos do primeiro turno, o Boavista, mas Joel Santana, entre uma brincadeira e outra, diz que seu time ganhou qualidade neste recesso de uma semana que teve para trabalhar.


A rodada começa às 16h quando o jogo decisivo da taça de consolação dos pequenos se repete no Estádio Jânio Moraes, em Nova Iguaçu, onde o time da casa recebe o Friburguense no jogo entre os dois melhores pequenos até o momento. 


Lodo em seguida o campeão da Taça GB entra em campo, no Raulino de …

Não importa o resultado eu não gostei

Um jogo que não é preciso esperar o final e nem o resultado para chegar aqui e escrever sobre o que se viu no primeiro tempo e nos vinte minutos do segundo tempo do jogo entre o time da CBF e a seleção da Bósnia, realizado na Suíça, e, como diz Mano Menezes, serve como preparativo para as Olimpíadas de Londres, que começa dentro de cinco meses.


Preparando time para os Jogos Olímpicos? Com Ronaldinho, Fernandinho, Hernanes, Sandro e David Luis em má fase? Creio que só o treinador, bem pago para observar e recrutar jogadores pelos quatro cantos do mundo da bola é que não vê o que se passa no futebol europeu.


Vimos um time lento, sem criatividade e dependendo de jogadas dos alas Daniel e Marcelo, mas quando caia nos pés do inútil R10 (jogou como no Flamengo) a bola ganhava um outro destino e fugia do controle dos brasileiros.


Vi o primeiro tempo atentamente, enquanto malhava no meu aparelho caseiro fixava o olho na telinha da tevê, com som na dupla Jota Júnior/PC Vasconcelos, do Sportv, e c…

Já podemos anunciar Mário Marques no Goyta?

Imagem
Hoje pela manhã, por volta das 9h, informamos aqui no Blog que Marcelo Buarque não seria contratado e Mário Marques era o nome de consenso do Goytacaz FC. Passamos pela Rua do Gás, sentimos o clima e logo depois falamos, por telefone, com o presidente Jomar Garcia, que confirmou a contratação do ex--ponta do Fluminense e que estava trabalhando no Duque de Caxias.


A informação saiu e repercutiu na mídia e, sem exclusividade ou furo de reportagem, já que muitos outros companheiros já sabiam, e provocou uma grande celeuma na negociação entre Goytacaz/Marcelo Buarque/Duque de Caxias e Mário Marques, já que ninguém informara a Marcelo que estava sendo preterido ou ao Duque de Caxias, que estava perdendo o treinador.


Uma nova ligação, desta vez por parte de assessores da presidência alvianil, pedia para que retirasse a informação do blog para que pudessem conversar em paz entre as partes, já que a noticia tomou dimensão sem proporção e poderia atrapalhar.


O blogueiro, respeitando sua fonte e s…

Cano x Fogo: Ingressos a venda

Os ingressos começaram a ser vendidos na manhã desta terça-feira, dia 28 de fevereiro, na Banca do Coliseu, no Centro da Cidade. As bilheterias do clube estarão abertas a partir das 14h.


Arquibancada Inteira – R$ 30
Arquibancada Meia – R$ 15 (Somente com comprovante que dá direito ao benefício)
Cadeiras – R$ 40


Lembrando que na Arquibancada Social e Cadeiras não serão permitidas a entrada de pessoas com camisas de outros clubes que não seja do Americano.
A partida válida pela categoria júnior foi antecipada para esta quarta-feira, dia 29, às 15h30, no estádio Godofredo Cruz, com entrada franca.

Seleção nos Alpes para um treino de luxo

Hoje tem seleção de Mano Menezes em campo, em jogo ainda arrumado por Ricardo Teixeira, contra a fortíssima seleção da Bósnia, que tem em Dzeko o seu grande (no tamanho e no futebol) nome. O atacante bósnio brilhou na Alemanha, foi campeão com o modesto Wolfsburg, ao lado de Grafite e Josué, e após o sucesso foi para o Manchester City, da Inglaterra, a peso de ouro.


Não sei se é um time de um jogador apenas, porém, tem sempre um porém, não seria hora de chamar os Brazucas que estão por aqui e sim os que atuam lá no continente europeu, onde aliás os jogos da seleção da CBF são constantemente realizados. 


Agora, não sei se para agradar a patrocinadora, o amistoso será na Suíça, na cidade de Saint Gallen onde Michel Teló, o fenômeno musical brasileiro, tem mais prestígio do que os jogadores de Mano Menezes. Aliás eu também não sei se esta manchete, do globo.com, é mais uma trama da Globo, dona da gravadora do moço do “ai se eu te pego” para promover o gajo.


Falando sério e de futebol da sel…

Branco cai e Marcelo Buarque chega

Imagem
Branco não suportou a terceira derrota em seis jogos e após reunião da diretoria, na manhã desta segunda-feira, o presidente Jomar Garcia anunciou a demissão do treinador campeão da Terceira Divisão com o clube no ano passado.


Segundo minhas fontes na Rua do Gás o técnico caiu por não ter mais o suporte de seus comandantes, que o bancaram mesmo sob pressão de alguns conselheiros. Hoje pela manhã, em reunião na Rua do Gás, o presidente Jomar Garcia, muito a contra gosto, anunciou ao treinador a decisão e passou a estudar um nome para substituí-lo.


Saíram todos da comissão técnica, exceto o treinador de goleiros, e neste momento a diretoria e colaboradores estão reunidos estudando um nome para começar um novo ciclo no alvianil de Campos. 


Segundo apurei o nome de Marcelo Buarque é o mais comentado na Rua do Gás e pode assumir ainda hoje e ser apresentado ao elenco antes mesmo do treinamento da tarde.


BINGO - Marcelo Buarque chega amanhã e na quarta já trabalha na rua do Gás.

Festa na Flórida e no Rio - parte 1

O domingo, nos Estados Unidos, foi um dia cheio. As celebridades desfilaram nos tapetes vermelhos de Hollywood e nos luxuosos sofás, que formam as arquibancadas, da Arena de Orlando, também na Flórida. Por aqui nós, mortais brasileiros, assistimos tudo pela telinha da tevê e ficamos de boca aberta observando o luxo, a organização e a segurança dos torcedores ou dos artistas das telonas.


Era a festa de entrega do Oscar, maior premiação do cinema mundial, e a confraternização dos astros da NBA, maior liga de basquete profissional do planeta. 


Domingo, no Brasil, foi um dia cheio para os clubes de futebol do país, que um dia se portou no primeiro lugar do ranking de qualidade, mas jamais primou pela qualidade da organização ou de realização de grandes eventos esportivos ou culturais. Clássicos em vários estados e decisões em alguns. 


No Rio a decisão da Taça Guanabara, no Engenhão, na capital cultural do país, foi uma lástima fora das quatro linhas. O torcedor sofreu com calor, violência, i…

Festa na Flórida e no Rio - parte 2

Em Hollywood o velho Christopher Plummer, 82 anos, ganha a estatueta de melhor ator coadjuvante, aqui no Engenhão, na tarde ensolarada de domingo, o velho Deco, 37 anos, foi o melhor ator e o velho Juninho, 38 anos, foi o melhor coadjuvante de um bom espetáculo de futebol. 


O luso/brasileiro ditou normas e fez o seu Fluminense jogar como nunca havia jogado nesta temporada e contribuiu para que Fred vencesse o duelo com o ‘mito” vascaíno, Dedé. Então, amigos e seguidores, a idade e a velha geração não estão descartados da modernidade, o filme ganhador do Oscar é mudo e em preto e branco, como nos anos vinte, e os destaques do jogo do Rio jogam um futebol estilo anos setenta. Tá bom assim?


Mas o que me deixou com água na boca, como eu disse em um tópico acima, foi a festa da NBA no final de semana. Na sexta-feira jogo entre veteranos, que são idolatrados e inesquecíveis por lá, com a presença de celebridades nacionais e jovens talentos. 


No sábado a festa que o americano, amante do basquet…

E Deco levou o Flu ao título da Taça GB

Não foi uma vitória qualquer, com justificativas de arbitragem tendenciosa, como se previa após três erros dos auxiliares de Marcelo de Lima Henrique, todos favorecendo ao Fluminense. Não foi uma vitória simples e sem graça contra um adversário sem camisa, foi sobre o  time cem por cento na fase classificatória e que se perdeu na final da Taça Guanabara.


Enfim, foi a vitória daquele time que eu venho comentando há algum tempo, que é melhor do Rio e, quiçá, do Brasil. O Fluminense foi bem no jogo, fez o que quis com o adversário e se não fosse a soberba de Welington Nem e Tiago Neves, que tentaram firulas ao invés de botar a bola simplesmente nas redes de Fernando Prass.


E, por muito pouco, por estes dois gols perdidos de forma bisonha e com jeito de deboche, a vitória não se complicou. O gol do Vasco, aos 38’ do segundo tempo, e o lance na trave logo a seguir, deu uma conotação mais dramática ao jogo, que foi excelente e cheio de lances sensacionais durante os noventa minutos.


Em certos …

Série B: Campistas perdem e podemos culpar o calor?

Ontem, no calor de 50 graus na Baixada Fluminense, Goytacaz, Rio Branco e São João da Barra, que visitaram a região, sucumbiram diante de seus rivais na sexta rodada da Segunda Divisão do Rio. Até que me provem o contrário vou creditar a derrota ao calor e não vou colocar como desculpa esfarrapada pela perda de três pontos em território inimigo.


Já na preliminar em Edson Passos, onde o Goytacaz enfrentaria o América, um aviso: Um jovem atleta da categoria de juniores do Goytacaz, que no máximo terá 18 anos, sucumbiu diante do tremendo sol que esquentava o gramado de forma absurda e em horário absurdo (o jogo começou às 13:45h) e foi retirado do estádio em ambulância e levado para um posto médico próximo ao estádio Giulite Coutinho.


Bem e o que é que o futebol tem com isto? Elementar, meu caro leitor/blogueiro. O jogo começou às quatro, três horas no horário tradicional, e os primeiros momentos das partidas foram de domínios dos times visitantes. O Goytacaz fez 1x0 e poderia ter feito ma…

Quem leva a Taça Guanabara?

No Armazém do Lenilson, agora pela manhã, a discussão estará em aberto e a pergunta que não vai calar é esta: Quem leva e quem é o favorito? O Mazinho, vascaíno desde quando ainda vestia calça curta e sonhava ser um advogado brilhante, defende com unhas e dentes seu time de coração e diz, para quem quiser ouvir, que o domingo é de Juninho Pernambucano e seus capitaneados.


Do outro lado do balcão, o tricolor Lenílson sabe que vai ser duro vencer a zaga cruzmaltina, mas confia em Deco, Fred e, principalmente, na boa fase do goleiro Diego Cavalliere, que chegou sob suspeita e hoje já é um dos ídolos da torcida do Fluminense.


Se Abel já foi xerife da zaga vascaína e hoje está no banco tricolor, Cristóvão já foi artilheiro e articulador de boas jogadas pelo tricolor e hoje está comandando o Vasco da Gama. Duelo interessante de dois treinadores com carreiras distintas, enquanto um já está no top cinco brasileiro o outro procura o espaço e sua vez de ser a única cabeça pensante e sair em vôo s…

Decisão da 48a Taça Guanabara

Em quarenta e sete anos, é disputada desde 1965, quando o Vasco venceu o Botafogo na final,  a Taça Guanabara só tem três intrometidos entre os vencedores. Em quarenta e quatro oportunidades o Flamengo, com 19 conquistas, o Vasco da Gama, com 11, o Fluminense, com 8 e o Botafogo, com 6 títulos, dividem os louros da glória nesta competição que hoje corresponde ao primeiro turno do Estadual do Rio de Janeiro. 


América, em 1974, Americano, em 2002, e o Volta Redonda, em 2005, são os vencedores nos anos “zebras” e Resende, Madureira. Boavista e Americano, duas vezes (1980 e 2005) chegaram perto e ficaram com o segundo lugar e surpreenderam em chegar a finalíssima.


Vasco e Fluminense fazem a quinta decisão entre eles, a primeira foi em 1985, vencida pelo tricolor e em 1987 o Vasco foi a forra e ficou com o título, fato que se repetiu em 1994 e em 2003. Portanto, nas quatro finais anteriores o Vasco levou três para São Januário e o Fluminense uma taça para Laranjeiras.


Duas curiosidades sobre …

Série B Rio: Destaque para América x Goytacaz

A história se repete quando o Rio Branco viaja para jogar fora de casa,  hoje vai até a Baixada enfrentar o Tigres, o Goytacaz vai atrás e, também na Baixada Fluminense, pega o América. Na rodada seguinte ambos jogam em casa e depois saem novamente, o torcedor campista não tem uma chance de ver, separadamente ou até os dois jogos de seus representantes na mesma rodada.


Há de se optar até para transmissões radiofônicas, ainda bem que a Rádio Absoluta resolveu seguir o Rio Branco e a Difusora o alvianil, assim, pelo menos no dial do rádio, podemos ouvir o duro jogo do Goytacaz, contra o América,  lá em Edson Passos e a pedreira que será a partida do Rosão em Xerém, contra o Tigres.


Os dois campistas vêm de vitórias dentro de casa, venceram bem e convenceram seus torcedores que a fase é boa, mas para o Rio Branco a tarde será de despedida, José Carlos Amaral, o técnico que ajustou o time e conquistou dez pontos em cinco rodadas, está de saída e para seu lugar já chegou Rubens Filho, que as…

E deu Flu na final

Um jogo sem a qualidade do realizado na quarta-feira, mas empolgante e cheio de alternativas como qualquer decisão. Assim eu vi Botafogo x Fluminense na noite de ontem, no Engenhão. Um jogo de chances perdidas e de arbitragem diferente, Índio deixou o jogo correr mais solto e Bassols, com medo, marcava tudo o que via ou não via.


O Fluminense teve mais força ofensiva e um meio campo mais criativo, o que já era esperado devido a qualidade do elenco tricolor. No jogo arrastado de Loco Abreu, que me pareceu fora de sintonia, e de má qualidade de Andrezinho, jamais pode ser um jogador solução, o Fluminense tirou partido e com Deco tocando com classe e Welington Nem caindo pelos flancos para as penetrações de Fred, bem marcado, incomodava muito mais.


O gol de Elkesson deixou a impressão de que teríamos vencedor na semifinal e que o Botafogo ousaria um pouco mais para garantir o bom momento na partida. Que nada. No exato momento do gol alvinegro Caio estava pronto para entrar e aumentar o pode…

Hoje tem mais finalista no Engenhão

Depois de uma semifinal com todos os ingredientes que movem a paixão do torcedor, realizada ontem, no Engenhão, entre Flamengo e Vasco, hoje, um pouco mais cedo (21h) e sem Globo ou afiliadas, um novo drama está se desenhando nesta reta final de Taça Guanabara: Em campo estarão Fluminense e Botafogo e em aberto uma vaga na final.


Novamente fico no muro e não dou pitacos sobre quem é quem ou qual chegará a decisão contra o Vasco da Gama, no domingo. Difícil prognóstico, aliás impossível prognóstico, quem pode se passar um um profeta ou bruxo para dizer que alvinegro ou tricolor terá vida fácil no clássico desta noite? Você se atreveria, meu caro leitor?


Os dois treinadores estiveram no Mundo Árabe e são ídolos por lá, sheiks, príncipes e súditos e o povo torcedor não esquecem os títulos conquistados por ambos em suas passagens por aquele lado do planeta. Hoje, com Abel no Fluminense e Osvaldo Oliveira no Botafogo, a certeza de que plano tático, audácia e força ofensiva o torcedor terá du…

Futebol é coisa para homens

Claro que a vitória do Vasco foi daquelas que o torcedor sai às ruas e explode fogos para comemorar. Não é todo dia que se vira um jogo em cima do grande rival e não é sempre que o ídolo sai de campo com o uniforme limpo e provando que é, realmente, o melhor zagueiro em atividade no mundo no momento. 


Na festa da torcida ouço foguetes vascaínos explodindo pelos ares e o lamento de flamenguistas, que passam diante de minha janela xingando Ronaldinho Gaúcho, Deivid e Joel Santana. 


O lamento do torcedor do Flamengo ainda resvala em Felipe, o goleiro, que espalmou duas bolas em direção dos atacantes adversários, que de bobos não têm nada, e marcaram os gols que deixam o Flamengo no prejuízo por estar fora da primeira final do Campeonato Carioca.


A alegria do torcedor do Vasco da Gama reflete a bela campanha do seu time, oito vitórias em oito jogos disputados no Estadual 2012 e a certeza de quem tem um time sério, com um ótimo goleiro, um excepcional zagueiro, um meio campo determinado e um …

Quissamã é líder, Rosão e Goyta vencem

O segundo tempo foi arrastado em todos os nove jogos da Segunda Divisão, ninguém, em vinte minutos mexeu no placar ou botou emoção a flor da pele. No Arisão, neste período, até que aconteceram dois fatos interessantes, ambos envolvendo os goleiros de Goytacaz e Sampaio Correia. 


Aos 8’ o camisa 1 do Goytacaz, Spindola, se chocou com a trave e caiu se contorcendo em dores e após cinco minutos de atendimento ficou comprovada uma luxação no ombro, que foi deslocado com a pancada recebida no choque.


Aos 15’ foi a vez de Anísio, goleiro do Sampaio, fazer a lambança do jogo. Vandinho partiu em velocidade, na aberta defesa do time visitante, e o goleiro lhe deu uma tremenda “banda”, uma porrada de respeito que obrigou o árbitro a lhe mostrar o cartão vermelho.


O jogo ficou legal para o Goytacaz e logo em seguida aumentou a vantagem, gol de Gilmax, de bico, mas após uma bela jogada de todo ataque alvianil. Melhorou e a torcida se viu com a certeza de que os reforços que estrearam deram qualidade…

Pitacos do Primeiro tempo no Arisão

O repórter da Difusora, Marcos Schumacher, dizia na abertura da jornada que a torcida exigia a escalação de Joel, no meio campo do Goytacaz FC, e que foi atendida pelo treinador Branco. Pensei comigo mesmo, torcida exigindo de Branco uma escalação? Duvidei e logo em seguida, alguém do meu lado, dizia: “Este time é muito jovem e é preciso alguém com maior experiência para dar cancha aos garotos”.


Sei não, torcida exigir escalação e Branco aceitar? Não acredito. Se Joel entrou no time foi porque fez por merecer e era, justamente ali, que o time pecou nas duas derrotas consecutivas na Segundona do Rio de Janeiro.


Hoje, aqui no Arisão, o Goytacaz começou bem e achou seu gol logo no início do jogo e isto fez com que o trabalho de Joel, o veterano e experiente exigido pelo torcedor, fosse facilitado nas quatro linhas.


Enquanto via o Goytacaz vencer e jogar melhor nos primeiros vinte e cinco minutos, Branco até fez uma palestra calma e eficiente no primeiro tempo técnico, ouvia a narração de Ri…

Hoje tem rodada da Série B e Goyta no Arisão

Fico eu prometendo aqui que vou ver jogos da Champions League ou apuração do Campeonato das Escolas de Samba do Rio e me esquecendo que havia combinado com o companheiro Cahê Motta, que está no Brasil após longos meses na Europa, baseado em Londres, como correspondente do globo esporte.com para ver Goytacaz x Sampaio Correia, no Arisão, as quatro da tarde.


Me perdoe os alvianis, mas confesso que havia me esquecido da alteração da rodada, adiada de sábado para hoje, e sequer passou pela cabeça nesta manhã que Branco e sua turma tem um belo desafio pela frente, ou seja, será preciso vencer o visitante para poder retornar a condição de possível classificado para a segunda fase.


O momento do Goytacaz na competição não é dos bons, já foi melhor no início quando venceu a Cabofriense, aqui no Arisão, e empatou com a Portuguesa, na Ilha do Governador. Naquele momento a torcida e a crônica, até mesmo a comissão técnica, acreditou que estava tudo no caminho certo até que a “ficha caiu” e as duas …

Sua folia acabou? Então vamos ao futebol.

E, como disse abaixo, ainda bem que acabou o carnaval e o futebol, por enquanto, ainda é, no meu ponto de vista, o melhor espetáculo da telinha da televisão. Sei que vamos olhar as mulheres bonitas, com seios siliconizados, fortes como qualquer atleta do halterofilismo mundial, coxas largas e musculosas parecendo até o nosso lateral Roberto Carlos quando se exibia no Real Madri ou em outros clubes que passou.


E por falar no time merengue acabei de ver o tape do empate, 1x1, contra o CSKA lá na gelada Moscou, pela Champions League, e agora me preparo para voltar a velha rotina com jogos dos vários campeonatos europeus, inclusive as duas competições da Uefa, paralelamente com o Estadual do Rio, que faz a preliminar do Brasileirão.


Já que o carnaval foi para o esquecimento, apenas aguardo o resultado do campeonato das Escolas de Samba do Rio, que sai antes de Flamengo x Vasco, para saber se o público continua sem entender nada, assim como os jornalistas de O Globo, que elegeram a Vila Isab…

Quem fará a festa das cinzas no Engenhão?

Quem diria, hem! Eu dizer alto e em bom tom: Acabou o carnaval, graças a Deus! Jamais pensei em dizer estas palavras, mas minha faze zem me leva a tomar atitudes, que em outras épocas, eram impossíveis de ser tomadas.


Meu medo é dizer isto do futebol e quando chegar ao fim do Campeonato Carioca eu dizer: Acabou o Estadual, graças a Deus! Será que vou chegar a tanto? Pelo andar da carruagem é possível que sim. 


Hoje e amanhã os quatro grandes do Rio podem me fazer arrepender de pensar assim, a começar por logo mais, às dez da noite, quanto Vasco e Flamengo começam a decidir as vagas para a final da Taça Guanabara, a outra partida será amanhã entre Fluminense e Botafogo. Duas boas chances para eu ficar calado e pensar no Estadual de 2013 com outro sentido crítico.


Pior que logo mais tem um personagem tão antigo quanto as baianas nas Escolas de Samba e que pode ser vilão ou herói no final da partida. Um dos mais complicados árbitros do futebol carioca, Luiz Antonio Silva Santos, o Índio, qu…

Hoje tem bola rolando e carnaval na praia

Fiquei na frente da tevê por um bom tempo, enquanto o sono não chegou, lá pelas duas da madrugada, não desisti de ver as Escolas de Samba cariocas desfilarem o luxo, a riqueza e as belas mulheres pela passarela do Sambódromo do Rio de Janeiro. 


Vi, e gostei, da São Clemente. Vibrei com a passagem da União da Ilha, deu até para sentir saudade dos belos sambas e dos ótimos desfile desta agremiação nos anos 80. Vi um Salgueiro confuso, perdido em sua grandiosidade e cometendo os mesmos erros de estratégia dos outros anos.


Quando começaria o desfile da Mangueira, a Verde e Rosa querida por muitos e odiada por aqueles que não curtem o samba autêntico e sim o luxo e a riqueza, o sono começou a chegar a a saturação da voz da apresentadora da Globo, a Glenda, já fazia pedido para que desligasse a TV e buscasse o sono para o descanso para enfrentar o último dia de folia.


Descanso para enfrentar o último dia de folia? O que fará este "guerreiro do carnaval" nesta terça-feira gorda? Repet…

Sobre desfile no Sambódromo eu digo que...

Enquanto dominei o sono e pude ouvir no rádio a transmissão do desfile, fiquei diante da tevê para observar atentamente o que se passava no Sambódromo do Rio de Janeiro. Lá pelas duas da manhã, quando a orelha já pedia que tirasse o fone de ouvido, o sono já me vencia e a saturação da voz da apresentadora da Globo chegava a beira da irritação, resolvi virar de lado e “apagar” para que pudesse ter uma terça-feira melhor e aproveitar o último dia de folia.


Aproveitar o último dia de folia? Como se isto fosse permitido para quem optou por ficar em casa, vendo filmes, séries e futebol na televisão e deixou de lado a velha rotina dos carnavais de alguns anos atrás. 


Aproveitar o último dia de folia? Como se ir a praia, cantar um pouco de samba, beber umas cervejas (quando se tem um motorista especial) e visitar amigos e parentes, que por lá estão, fosse permitido para quem optou ficar em casa nos dias de folga propiciados pelo carnaval.


Vi alguns filmes legais, inclusive revi “O último samura…

No Farol tem um bom carnaval

Imagem
Farol: Trios tomam conta das ruas e a festa é das melhores (foto: Rogério Azevedo/PMCG)


Ontem vi de perto, pela primeira vez, o tão badalado carnaval do Farol de São Tomé. Vi que o povo estava feliz, curtindo o domingo de sol na praia e nos bares. Vi uma gente animada e seguindo a cartilha de Momo corretamente. Vi vizinhos conviverem em harmonia, uns com funk pesado, outros com pagode e muitos com samba autêntico de carnaval. Alegria total.


Viu só, não só critico como também elogio as coisas que estão ao meu redor. O carnaval do Farol de São Tomé sempre foi um ponto crítico em minhas conversas, mas sempre fugi do lugar com medo de multidão e da grande aglomeração que por lá se forma neste período.


Agora sou fã, voltarei amanhã, terça-feira, para ver o Trio Elétrico ao vivo e não tão de longe como ontem, para ver os blocos animados se arrastando, no bom sentido da palavra, pela orla para provar que Caetano Veloso estava certo: "Atrás do trio elétrico só não vai quem já morreu.."


E o profeta acertou

E a profecia do "Pai Penacho" deu certo. Vasco x Flamengo, Botafogo x Fluminense, disputam as duas semifinais da Taça Guanabara, na quarta e quinta-feiras próximas, e os ameaçadores pequenos, que ousaram incomodar, ficam pelo meio do caminho a espera do segundo turno para tentar aplicar uma grande surpresa.


Não sei se o amigo do blog duvidava ver os dois clássicos, eu, por exemplo, só não sabia indicar a ordem ou as duplas que iriam se formadas, mas quanto a presença dos quatro na semifinal não foi nenhuma adivinhação, foi certeza absoluta.


Não a mesma certeza que tenho sobre a possibilidade do Bangu ter o Americano como companhia desagradável no rebaixamento. O alvinegro campista perdeu a quinta partida, em sete jogadas, e o alvirrubro da zona oeste do Rio perdeu a sétima nesta Taça Guanabara, ou seja, não marcou um ponto sequer nos jogos que disputou até o momento.


Este quesito ainda não é definido, faltam seis jogos a serem disputados e a diferença entre os da ponta extrema …

E o carnaval não está nas ruas

Imagem
Carnaval começa a cidade fica às moscas e o interior bomba, principalmente na minha Miracema, onde o carnaval ainda existe e os foliões saem às ruas travestidos de “piranha” ou de “sujo” e fazem a alegria da garotada, que segue os cordões de “Clóvis” por todos lados com seus cânticos animados e gritos histéricos e provocativos. 


Hoje, domingo, não é dia de falar de futebol ou de outro esporte qualquer, é dia de falar de carnaval, folia e fantasia, aliás isto é o que não falta na Gávea atual, onde a folia atravessa as noites, a fantasia é vestida diariamente, muita gente se fantasiando de jogador de futebol, e o chefe do bloco não toma qualquer iniciativa para mudar o panorama do clube.


O Flamengo de hoje me faz lembrar aquela velha marcinha, da década de 60, “Piada de Salão”, e o Fluminense me recorda uma outra, da mesma década, “Se a canoa não virar”. 


Será preciso explicar o motivo destas comparações? Claro que não, o torcedor/folião é inteligente e sabe muito bem o que estou  falando.


O que fazer neste sábado de carnaval?

Não tem nada pior do que ficar em casa, quieto e sem te nada prá fazer, quando todos estão por aí curtindo o carnaval ou passeando neste feriado prolongado de meio de fevereiro. Sei que escolhi por esta opção, não tenho mais aquele pique para a folia e preciso economizar um pouco de grana para outras viagens interessantes no futuro.

Se escolhi ficar em casa, ouvindo marchinhas e sambas, assistindo futebol ou um bom filme na tevê, é porque estou pensando grande e em outras aventuras mais nobres do que ficar enchendo a fuça e pulando que nem cabrito nos salões ou nas ruas, onde o funk, o pagode, a música baiana ou sertaneja falsa, estarão sendo tocadas muito a contra gosto deste que vos fala.
Botei o chip da memória para trabalhar afim de descobrir quando já passei por um momento como este, de ficar em casa de pernas pro ar sem nada prá fazer e sem programação carnavalesca. Nem me passou na cuca quando é que aconteceu algo assim, porém, tem sempre um porém, em algumas ocasiões eu já troqu…

Vencer é o que interessa aos grandes

Tá bom, fui vencido pela curiosidade e aqui estou, nove e meia da manhã de um sábado de carnaval, escrevendo sobre futebol e tentando apostar que a audiência do blog não aumentará com uma postagem sobre Flamengo x Resende, Vasco x Boavista, Macaé x Botafogo ou, principalmente, Fluminense x Bangu.


Alguém aí duvida que passaremos das cem visitas neste sábado? Eu duvido. A minha turma está nas praias ou curtindo um sono reparador para a noite mal dormida da sexta-feira, quando quem ficou em casa grudou na telinha da tevê para ver as musas do carnaval paulista ou quem estava na gandaia aproveitou para curtir a primeira das cinco noites do velho e bom carnaval.


Alguém vai me dizer que esqueci de falar que hoje também tem Duque de Caxias x Americano. Bem, aí eu aposto que a audiência será negativa no dia, quem se interessa por saber de algo sobre o alvinegro campista nesta fase do ano ou nesta fase do time no campeonato, nem mesmo Leandro, que se mandou para o Farol de São Tomé logo após o fi…

Jadir, Dequinha e Jordan, te lembra alguma coisa?

Já sentindo saudades do carnaval das marchinhas, das marchas rancho, dos sambas do Bola Preta, Cacique de Ramos e dos sambas de enredo das grandes escolas nos anos 60 e 70, chego a esta sexta-feira, que antecede ao tríduo momesco, ouvindo os sambas da Mangueira, Caprichosos, União da Ilha, Salgueiro e Mocidade, sentindo no peito a dor de uma saudade dos tempos que não voltam jamais.


Alegria e pensamento nos anos sessenta e, de repente, bate mais forte o coração do garoto rubro-negro, que sabia de cor e salteado aquele Flamengo do início de 1960, que tinha um trio escalado, nos auto falantes da Adeg, que dava para ter a certeza que eram jogadores com amor a camisa do clube e afinavam até na hora da escalação: Jadir, Dequinha e Jordan, por quantas vezes li no Jornal dos Sports e por quantas vezes ouvi, sentado nas arquibancadas quentes do Maracanã, a escalação deste hoje saudoso trio defensivo.


Jordan se foi, como se foi o samba bonito, as marchinhas simples ou picantes, os sambas de emba…

Muricy foi punido pela bola

O Santos se fartou de perder gols, pelo menos foi assim que ouvi na transmissão da Rádio Estadão/Eldorado, via internet, na noite de ontem, contra o The Strongest, na alta La Paz. Ganso foi o melhor em campo e Neymar, bem marcado e dispersivo, não rendeu o suficiente para levar o Peixe a uma vitória na estreia do time na Libertadores 2012.


Foi um festival de gols perdidos, contava o narrador e o comentarista da emissora que escolhi para ouvir o jogo, já que a Sky ainda não se acertou com a Fox Sports e a gente vai levando assim, nas ondas do rádio, para não ficar desatualizado.


Elano, lá pelos últimos minutos do jogo,  perdeu um gol incrível, daqueles que o João Guilherme, hoje na Fox Sports, diria: "Inacreditável' ou "Que desagradável". E outros jogadores santistas também abusaram de desperdiçar chances e, no último minuto do segundo tempo, a bola puniu Muricy Ramalho e sua turma, o The Strongest virou o jogo e garantiu a primeira vitória dos bolivianos na Libertador…

Já dizia Luxa: "O medo de perder..."

O Flamengo que vi ontem, na estreia oficial na Libertadores, foi a cara de seu treinador. De que adiantou instalar uma antena digital para ver um time em baixa definição? 


Joel Santana fez de tudo para mostrar a sua incompetência ofensiva e para isto teve a valiosa ajuda de seu capitão, Ronaldinho Gaúcho, que demonstrou uma apatia só vista em pessoas indispostas, que no meu tempo de criança pequena, lá em Miracema, a turma chamava de Jeca Tatu, em alusão ao personagem de Monteiro Lobato, que inspirou os donos do Biotônico Fontoura naquele comercial famoso na década de 60.


Joel botou o Flamengo na defesa, escalou Aírton, Willians, Renato e fechou as portas laterais impedindo as subidas de Leonardo Moura e Júnior César, na única vez que os dois foram juntos ao ataque aconteceu o gol de Léo e a vitória parcial, injusta, do time carioca.


Na volta para o segundo tempo se esperava uma mexida audaciosa ou até mesmo uma mudança de postura. Nada. O treinador insistiu com seu esquema medroso, para…

Futebol é mesmo uma caixinha de surpresas

Futebol  é bom e emocionante porque não tem lógica, felizmente, pois se tivesse seria sem graça como o vôlei e previsível como o basquete, onde os melhores sempre vencem e os piores fazem figuração.


No meu comentário da noite, na Rádio Absoluta, eu, Amaro Lírio e Walace Oliveira travamos um bom diálogo sobre a rodada desta tarde, na Segundona Rio, e chegamos a conclusão de que tudo está igual nesta Série B e totalmente imprevisível, pelo menos nestas primeiras quatro rodadas ninguém é de ninguém.


Na primeira rodada, no Arisão, o Goytacaz recebeu a Cabofriense e, créu, venceu por 2x0 e todo mundo achou que o alvianil estava pronto para a competição. Isto acontecia no Arisão, pois no Godofredo Cruz o Rio Branco perdia para o Quissamã e as críticas sobre o Rosão vieram logo após o fim do jogo.


Aí, como diz Muricy, "a bola pune", e os críticos de plantão se calaram com o desenrolar da competição e as certezas passaram a ser incertezas. O Goytacaz não venceu, e o São João da Barra, …