Opinião - Flamengo e Bap, um novo capítulo em cena

Um personagem nocivo ao Flamengo, Bap, cujo nome confesso não saber e não tenho interesse nisto, mas a história do dirigente no Flamengo é sabida por todos os rubro-negros ávidos por dias melhores e ela começou com Eduardo Bandeira de Mello, um dos maiores presidentes da história do C.R do Flamengo.

Sim, foi este Bap quem "traiu" Bandeira de Melo e fez de tudo para tirá-lo do comando do clube, conseguiu seu intento mas não realizou o sonho de ser o Presidente, o "manda chuva", o dono do pedaço, e por isto começa outra luta insana, a de desestabilizar Landin, como fez com Bandeira, e dar fim a uma era vitoriosa ou tentar ganhar para si, unicamente, a glória da conquista.

Sim, com dirigentes em férias o que fez Bap? Demitiu Paulo Pelaipe, homem de confiança do dirigente maior, Marcos Braz, e contrariando decisões da diretoria, pensamento de Braz e o desejo da torcida, Bap quis para ele o cargo de Pelaipe, acumulará a função, e tomar para si toda a glória de possíveis conquistas na temporada. 

Seria o anúncio do fim de uma era de ouro? E lá de longe o treinador Jorge Jesus observa e já avisa que em maio sairá, o Mister é inteligente e está sentindo que o clima pode ficar irrespirável e pode sobrar para ele se continuar ganhando atenção da mídia e fazendo a torcida não saber quem é Bap. E por falar nisto, quem é Bap?


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Kátia é saudade eterna, adeus, amiga.

Pitacos sobre a terça na Champions, Série B etc e tal

Sobre VAR, apito amigo e Brasileirão